Receba dicas grátis!

Com qual frequência deve-se fazer uma revisão completa da moto?

O motociclista deve zelar pelo bem-estar de sua moto, lavando sempre que necessário, fazendo a manutenção, trocando as peças quando elas estiverem gastas demais. É importante fazer uma revisão completa da moto para checagem de todos os itens e reparos necessários. Muitos usuários de motos ficam, contudo, em dúvida sobre com qual frequência se deve fazer essa revisão completa da moto e se ela, realmente, é tão importante assim. Confira a resposta para suas dúvidas lendo o post!

Importância de se fazer a revisão completa da moto

Afinal, qual a finalidade de fazer uma revisão completa da moto? Como qualquer veículo, como carros por exemplo, a moto também precisa de uma revisão para conferir o estado de suas peças, dos pneus, da carroceria, da bateria e de todos os acessórios, bem como para a troca de óleo, limpeza do filtro de ar e outros reparos. A moto possui itens feitos de borracha, metal, plástico, e é preciso verificar a condição dos materiais: se estão oxidados, deteriorados, rasgados, muito desgastados (materiais muito danificados comprometem o desempenho das funções e podem mesmo ser nocivos).

Outro motivo para que seja realizada a revisão completa da moto é o fato de ela ser um meio de transporte sujeito a muitos riscos, considerado perigoso, bem mais vulnerável que o carro. A revisão completa da moto aumenta a vida útil do veículo e permite desenvolver mais ainda seu potencial.

Quando fazer a revisão completa da moto?

Na verdade, existem dois tipos de revisão:

  • Revisão periódica;
  • Revisão geral ou completa.

A primeira pode ser feita com mais frequência (a cada três mil quilômetros, por exemplo). Já a revisão completa da moto deve ser feita, de preferência, anualmente. Pode ser em menos tempo, dependendo do estado do veículo (quanto mais antiga ou usada, a moto exige maiores cuidados). Existem elementos da moto com prazo de validade estabelecido: a bateria, por exemplo, tem em média dois anos de durabilidade, precisando de substituição após esse tempo. Motos novas sempre precisam de atenção especial em sua primeira revisão geral e é importante seguir as instruções do manual. Outra forma de calcular o período para revisão completa da moto é:

  • A primeira revisão completa de uma moto nova deve ser realizada quando ela atingir mil quilômetros rodados.
  • Após essa primeira revisão geral, as outras revisões completas deverão ser feitas a cada nove ou doze mil quilômetros.

revisão completa da moto deve ser feita por um profissional especializado e de sua confiança. Procure um bom mecânico e habitue-se a fazer sua revisão completa com ele.

Em que consiste a revisão completa da moto?

Na revisão completa da moto, é preciso analisar:

  • Óleo: recomenda-se a verificação do óleo a cada cinco mil ou dez mil quilômetros rodados, dependendo do modelo (no verão, o consumo é maior que no inverno);
  • Pneus: verificar o desgaste, a presença de furos ou rachaduras;
  • Pastilhas de travão: verificação a cada dez ou quinze mil quilômetros dependendo do trajeto e do modelo (com dois milímetros ou menos de espessura, as pastilhas dever ser substituídas);
  • Óleo de suspensão: importante para a lubrificação das peças;
  • Líquido de refrigeração: trocar a cada dois meses;
  • Corrente: deve ser trocada depois de 30.000 km;
  • Bateria;
  • Velas de ignição: verificação a cada 6.000 km e 12.000 km.

Com qual frequência você costuma fazer a revisão completa da moto? Fique sempre atento a ruídos, peças emperradas e quaisquer outros indícios de problemas na moto! Faça seu comentário, compartilhando suas experiências de motociclista!

Adicionar comentário