fbpx
Receba dicas grátis!

Cafe racer: conheça esse estilo de vida

O mundo das motos envolve uma variedade enorme de estilos e modelos. Osaficionados em motos já devem ter ouvido falar em ”cafe racer”. Outros devem ser até adeptos desse estilo de vida. Ao lado do estilo retrô, o cafe racer voltou à ativa, atraindo uma quantidade considerável de motociclistas.

Saiba um pouco mais sobre cafe racer!

Origens

Cafe racer foi um movimento que apareceu na Inglaterra dos anos 50 e 60. Jovens motociclistas disputavam corridas nas estradas, em busca de emoções novas. O ponto de partida e de chegada das motos era sempre um cafe (uma lanchonete na beira da estrada).

Daí o sugestivo nome de “cafe racer”, ou seja, “piloto de café”. Esses pontos comerciais na beira da estrada, como lanchonetes e restaurantes, eram conhecidos como “cafés”, pois essa tradicional bebida era muito consumida pelos frequentadores.

Os pilotos de café curtiam rock in roll, vestiam jaquetas de couro e usavam motos bem preparadas, que atingiam velocidades acima de 160 km/h em distâncias curtas. Na época, os rachas não eram ilegais, mas também não constituíam um esporte oficial.

Características

Por causa desse estilo de vida, as motos usadas pelos pilotos de cafés acabaram se transformando em um modelo especial.

As características dessas motos são:

  • Leves;
  • Guidão curto com manoplas baixas;
  • Tanque de combustível alongado, localizado na frente do banco, com superfície lisa e reentrâncias para os joelhos;
  • Escapamento recuado;
  • Remoção de itens como faróis, lanternas e mostradores (não melhoram a aerodinâmica, nem a velocidade);
  • Pouca comodidade.

Modelos famosos

A Triumph é uma das marcas mais famosas dentro deste estilo, com motor muito potente. Para adaptações, os pilotos costumavam usar o motor da Triumph. Atualmente, a empresa lançou o modelo Thruxton. A Norton também foi destaque no modelo durante a década de 60 com um dos melhores quadros.

Da união do motor da Triumph e do quadro da Norton surgiu a Triton, outra cafe racer de grande sucesso.  Outro exemplo de hibridismo foi a Norvin, que usava o motor da Vincent e o quadro da Norton. Para os menos afortunados financeiramente, havia a BSA, empresa que fabricava motos, carros, bicicletas e armas. A popular Honda também aderiu ao movimento, fabricando sua cafe racer nos anos 70. E a sensação espalhou-se por países europeus.

Começava assim a exploração do modelo por empresa não-britânicas. Além da Honda, seguiram a onda de cafe racer empresas como Yamaha, Suzuki, Kawasaki e até a Harley-Davidson. BMW R Nine T (2014) e Yamaha XJR 1300 (2014) são exemplos de modelos prontos e atuais de cafe racer. Em 2015, no Salão de Motos de Milão foram apresentados muitos modelos de motos no estilo.

Fabricando sua cafe racer

Existem muitas oficinas de customização, ou seja, adaptam sua moto ao estilo cafe racer. Uma das mais famosas é a Deus Ex Machine. Outros pilotos preferem fazer os ajustes por conta própria.

Ainda que a cafe racer tradicional seja um veículo de média cilindrada (450 a 750 cm3), motos menores (de até 200 cm3) costumam dar ótimos modelos. Honda Cg, Suzuki Intruder e Yamaha Rd são exemplos de boas motos paracustomização.

É preciso autorização do Detran para fazer modificações em sua moto. Guarde todas as notas fiscais de serviços e peças. Depois que a moto estiver pronta, uma oficina credenciada pelo Inmetro deve fazer a inspeção e o Detran poderá ou não aprovar.

Conforme a lei, itens como pneus, rodas, bancos, tanque de combustível e outros podem ser alterados. Mas, escapamento e chassi não podem.

Além dos custos com a customização em si, haverá taxas relativas ao procedimento.

E você, já aderiu ao estilo cafe racer? Pretende customizar a sua moto ou adquirir um modelo pronto? Faça seu comentário!

Adicionar comentário