Receba dicas grátis!

Os 5 maiores erros cometidos por quem compra motos usadas

A compra de uma moto usada é uma alternativa interessante para quem deseja trafegar em duas rodas, mas não tem muito para investir. No entanto, é preciso avaliar bem na hora de fazer negócio e garantir alguns cuidados ao comprar uma moto usada.

Alguns passos devem ser seguidos para maior segurança, porém nem sempre isso é posto em prática, e alguns erros são verificados, podendo trazer várias preocupações e riscos.

Continue e leitura e conheça os cinco erros mais cometidos por quem compra motos usadas!

Não verificar a documentação e a procedência das motos usadas

A compra de motos usadas necessita de uma atenção mais especial quanto à parte documental, incluídos neste item a nota fiscal de compra original, o certificado de propriedade e o manual da moto, com as revisões efetuadas e seu histórico de uso.

Não efetuar consulta ao órgão de trânsito do estado sobre a condição da moto e eventuais multas, pode proporcionar dores de cabeça ao comprador. Por exemplo, pode ocorrer de a documentação ser de pessoa diferente daquela que você esta comprando. Caso isso ocorra, exija que o documento esteja em nome do vendedor, e, ao fechar o negócio, efetue a transferência de propriedade imediata para seu nome. Estes cuidados diminuem o risco de que se compre uma moto com procedência duvidosa.

Assumir dívidas e não efetuar a transferência de propriedade

Com intuito de reduzir custos, ou por compras de veículos ainda com financiamento ativo, muitos compradores não efetuam a transferência de propriedade das motos usadas. Há casos em que o comprador aceita assumir prestações do vendedor, sem garantia alguma de que a moto passe a ser de sua propriedade.

Desta forma, se ao final do financiamento o vendedor não efetuar a baixa de alienação, permitindo a transferência de propriedade para o nome do comprador, este não será o proprietário do bem. Se atente a isso!

Não contar com a opinião de um especialista

Este é outro item importante para se fechar um negócio de compra de motos usadas, pois um especialista em motos pode lhe orientar quanto a aspectos de conservação e mecânica, além de lhe sugerir o melhor preço possível de mercado para sua aquisição. Não caia na conversa de que o barulho ou reparo que você identificou é coisa simples e de fácil solução. Peça a opinião de um mecânico especialista na área e de sua confiança.

Este profissional pode identificar um defeito imperceptível em sua avaliação mas que pode representar prejuízos no futuro. Podemos relacionar alguns aspectos importantes a serem avaliados:

  • Veja se existe chave reserva e jogo de ferramentas. Isso demonstra o cuidado com a moto pelo proprietário;
  • Confira se há indícios de vazamentos ou fumaça, o que demonstra problemas sérios de motor;
  • Verifique a aparência geral da moto, identificando aspectos de mau uso como arranhões, amassados e soldas no quadro;
  • Verifique se freios e luzes se estão funcionando;
  • Ouça o motor e procure identificar ruídos estranhos;
  • Faça um teste drive.

Não Avaliar o preço de venda

Cuidado com preços muito abaixo do mercado, pois podem representar golpes e que poderão lhe sérias dificuldades. O ideal é que o preço pago seja o preço justo para ambas as partes, considerando as condições de conservação da moto.

Não verificar e atestar a quilometragem

Muitas vezes a indicação de baixa quilometragem é um atrativo para quem compra, porém este item deve ser avaliado em conjunto com as condições da moto e data de fabricação. Tenha em mente que nem sempre baixa quilometragem significa garantia de uso e manutenção adequada.

Sempre que for adquirir motos usadas avalie bastante estes aspectos. Lembre-se dos itens básicos: documentação legalizada, condições de manutenção e uso da moto, e o preço, para que fique exposto a risco de erros que podem comprometer sua aquisição.

O que você costuma avaliar ao comprar motos usadas? Esse artigo foi útil para você? Compartilhe sua opinião sobre o assunto!

Adicionar comentário