Receba dicas grátis!

Óleo para moto: 3 motivos para você nunca esquecer de verificá-lo

Group of motorcyclists riding on curves mountainous road, race of motorbike in Alps, beautiful pine forest, red sunset light, extreme sport concept

Tem muito motociclista por aí que acha que basta montar na moto e rodar, mas se esquece de alguns cuidados básicos de manutenção da máquina.

troca de óleo é um deles. Afinal, ele é consumido pelo motor e precisa ser reposto.

Nessa hora não vale dar desculpas, se confundir com a quilometragem ou dizer que está na “fase de amaciar o motor” e que dá esperar mais um pouco. O ideal é cumprir à risca os prazos determinados pelo fabricante da moto e aproveitar o melhor a sua “possante”.

Nesse post trazemos três motivos para você nunca esquecer de verificar o óleo para moto!

1 – Trocar o óleo para moto é mais barato que arcar com um motor novo

O óleo é para o motor da moto como o sangue para o nosso corpo. Se passa da hora da troca, ele se torna um resíduo que pode acabar danificando o motor – o que sairá muito mais caro.

Existem motores de motos que consomem mais óleo do que outros, como por exemplo os motores arrefecidos a ar. Eles tendem a consumir mais porque trabalham em altas temperaturas. Dessa forma, o óleo literalmente evapora pelos respiros.

Vale destacar que no motor da moto o óleo tem uma dupla função: lubrificar e refrigerar. Assim, para não ter que enfrentar grandes problemas e desembolsar uma nota para resolvê-los, vale trocar o óleo para moto nos períodos corretos, evitando dores de cabeça futuras.

2 – Os fabricantes já indicam o período necessário para a troca e o tipo ideal para cada modelo

Existem basicamente dois tipos de óleo para moto: o sintético e o de base mineral. O primeiro deles é mais elaborado e com isso promete manter a viscosidade constante, independentemente da temperatura do motor da moto. A desvantagem é o preço que costuma ser mais elevado.

Já o óleo para moto de base mineral é o mais comum do mercado. Atende perfeitamente a maioria dos motores, porém a troca se dá com menor quilometragem. Se não ficar atento ao prazo de troca problemas futuros podem vir a ocorrer.

O ideal é verificar o que cada fabricante recomenda no manual e escolher um local de confiança para realizar a troca do óleo para moto, já que cada motor foi projetado para trabalhar com um tipo específico desse lubrificante. Não vale achar que é moda e escolher o óleo inadequado ou que a data correta para a troca é quando você acha certo – e sobra dinheiro para isso.

3 – Você ajuda o meio ambiente se descartá-lo da maneira correta

Já que não tem como escapar da troca, procure fazê-la dentro dos períodos indicados no seu manual do fabricante. Assim você evita que quantidades desnecessárias de óleo acabem indo parar no meio ambiente desnecessariamente.

Isso acaba ocorrendo quando se faz trocas demasiadas, sem necessidade.  Afinal, ninguém quer desperdiçar petróleo, e como se trata de um derivado é bom ficar atento. O óleo para moto quando é descartado de forma incorreta pode acarretar impactos negativos ao meio ambiente – algumas vezes irreversíveis. Por isso é preciso também ficar atento e realizar o descarte correto. Fazer a sua parte!

Agora é só aproveitar para viver a vida e curtir a sua moto com segurança e consciência. Não deixe de acompanhar o nosso blog e confira mais dicas como esta!3

Adicionar comentário