Bike Dicas
O guia básico da elétrica da moto
5 de março de 2018
0

elétrica de moto

Toda moto conta com uma parte elétrica e outra mecânica. É importante que o motociclista entenda, pelo menos um pouco, de ambas.

Desse modo, ele poderá solucionar certos problemas sozinho. Também não correrá o risco de ser ludibriado em oficinas mecânicas, diante de profissionais espertalhões.

Veja abaixo o guia básico da elétrica de moto e aprofunde seus conhecimentos na área!

O sistema elétrico da moto e suas divisões

A parte elétrica da moto é constituída, basicamente, de três partes: conjunto da bateria; ignição e acessórios. Cada uma dessas partes, por sua vez, subdivide-se em outras.

Vamos ver uma a uma dessas divisões.

O conjunto da bateria

Vamos ver agora cada uma das divisões do conjunto da bateria e como realizar sua manutenção.

Bateria

É uma fonte de energia para o veículo, constituindo-se na responsável exclusiva pelo abastecimento do sistema elétrico. As dimensões de sistema físico e elétrico dependem do modelo da moto.

Por isso, é importante tomar certos cuidados ao instalar certos componentes, como faróis auxiliares e lâmpadas com maior potência, pois podem sobrecarregar a bateria. Nunca se esqueça de que a bateria é a fonte exclusiva de energia, a responsável por fornecer potência ao veículo e alimentar quaisquer componentes extras.

A bateria da moto foi dimensionada para alimentar apenas os equipamentos originais de fábrica. Para redimensionar a bateria, é preciso considerar que, quanto maior ela for, maior será sua potência, mas será requerido mais espaço no veículo também.

Gerador de tensão

É um dispositivo cuja função é, com o motor girando, gerar energia elétrica, mantendo o carregamento da bateria. Ele fica acoplado ao eixo do virabrequim.

A corrente gerada é, na maioria das vezes, alternada, trifásica e com tensão entre 80v e 120v (dependendo do modelo do veículo).

Chicote

Série de fios cuja função é distribuir energia, desde a bateria, a todos os componentes da moto, como motor de partida, faróis, lanternas, passando também por sensores, botões acionadores e determinados comandos.

elétrica de moto

Regulador de tensão

Na maioria das vezes, é uma única peça que converte corrente alternada em contínua (C.A. para C.C.). Após a conversão, a C.C. é transferida ao circuito regulador para fornecer uma voltagem de, no máximo, 14v, ligado direto na bateria.

Assim, o regulador consegue manter a bateria com carga constante enquanto o motor estiver ativo.

A ignição

A parte elétrica de moto correspondente à ignição (também chamada “faísca”) compõe-se de:

Bobina

Trata-se de um transformador de tensão no qual o enrolamento primário (o primeiro enrolamento) se compõe de fios em espiral que provocam uma indução eletromagnética no enrolamento secundário (o segundo enrolamento).

O enrolamento secundário também se compõe de fios em espiral em maior número. Assim, obtém-se uma relação de transformação entre os dois enrolamentos de, aproximadamente, 1/2.000. Assim, para um chaveamento com tensão 12v no primeiro enrolamento, tem-se 24.000v no segundo enrolamento.

Vela e cabo de vela

É o componente que provoca a faísca no interior da câmara de combustão a partir da voltagem enviada pela bobina por meio do cabo.

O cabo de vela é o fio condutor de energia. A sua capa isolante não permite que a tensão mais alta afete a parte metálica da moto, que equivale ao negativo da bateria. Por isso, é um fio fino, mas com isolante bastante espesso.

C.D.I.

É o capacitor de descarga da ignição, um módulo eletrônico que distribui de forma sincronizada o chaveamento a partir dos pulsos do gerador.

Gerador de pulsos

No mesmo eixo do gerador de tensão (algumas vezes, formando um único conjunto), está o gerador de pulsos, que emite pulsos através de contatos (abre e fecha), informando ao C.D.I.  o local preciso para ocorrer a faísca na câmara de combustão.

Os acessórios da parte elétrica de moto

Os acessórios originais da moto, ainda que integrem o sistema elétrico como um todo, não são essencialmente necessários para que o motor funcione. São considerados, geralmente, como itens de segurança previstos na lei.

Eles também são alimentados pela bateria: faróis, lanternas, buzina, setas e assim por diante.

O que você achou desse guia básico sobre a elétrica de moto? Ficou com alguma dúvida? Faça seu comentário!

Admin

Zelão Racing

Digite aqui algo sobre o administrador....


Receba nossas ofertas!


[contact-form-7 404 "Not Found"]

Comentários no Facebook