Receba dicas grátis!

Aberto, fechado ou escamoteável: conheça os modelos de capacete

O capacete é um equipamento fundamental para todo motociclista. Além de conferir proteção, a peça contribui para melhorar o visual do motociclista.

Mas antes de falarmos sobre o visual, precisamos frisar a importância de ter um capacete seguro e das implicações que uso indevido desse equipamento pode ocasionar, como multas de trânsito.

Segundo o especialista Gustavo Fonseca, responsável pelo portal Dr. Multas, o capacete é um acessório muito importante para a segurança do motociclista, por isso seu uso é imprescindível e deve obedecer a alguns critérios. O capacete deve cobrir a cabeça do condutor e se devidamente fixado, por meio da cinta jugular. O não uso da cinta já é suficiente para gerar multa de trânsito.

Outro fator importante é o uso de viseira ou óculos de proteção, que protegem o rosto – em especial os olhos – contra objetos que possam se chocar com o Condutor até de insetos que possam machucar ou atrapalhar a direção.

Essas condições geram multas de trânsito, previstas no artigo 244 do CTB. No inciso I (um) do artigo fala sobre o condutor da moto sem o item de segurança e, no inciso II (dois) sobre o passageiro trafegar sem capacete ou com este mal afixado.

A infração é gravíssima e possui previsão de penalidade de multa de R$ 293,47. E além dessa multa, também irá gerar automaticamente um processo para suspensão do direito de dirigir do condutor.

Tendo compreendido esses pontos, é hora de pensar na estética e em qual modelo mais combina com o seu estilo e com as situações que serão utilizados. Nesse artigo iremos falar dos três tipos de capacete: o aberto, o capacete fechado e o escamoteável.

Saiba mais sobre cada um desses modelos de capacete e escolha o que for mais adequado para o seu caso!

O capacete aberto

O capacete aberto é o desenvolvimento natural dos modelos mais antigos. A sua estrutura se compõe, na maioria das vezes, de uma viseira que acompanha o comprimento da face. Dessa forma, o rosto recebe proteção contra a poeira.

Mas esse tipo de capacete não é aconselhável para usar durante as viagens, nas rodovias, nem em altas velocidades. Sua segurança não é tão aprimorada quanto a de um capacete fechado, pois não protege a parte inferior da face. O seu uso é indicado somente para as vias urbanas. Ele oferece alguns benefícios, como mais leveza e o fato de ser mais arejado, oferecendo maior conforto ao usuário.

Existem diferentes modelos de capacete aberto, como os off-road produzidos pela Bell, pela Fox, pela ASW, pela Fly, pela IMS, pela LS2, pela Bieffe.  Mas existem também os modelos street, confeccionados por marcas como LS2, AGV, Bell, Norisk, Zeus, Kraft e outras empresas.

Existem capacetes abertos para crianças também, inclusive off-roads, destinados aos meninos e meninas que estão se iniciando na prática esportiva.

O capacete fechado

O capacete fechado é o mais usados pelos motociclistas de rua. Ele cobre a cabeça inteira e sua fixação se dá por meio de fivelas ou outros sistemas para encaixe.

Devido ao fato de os capacetes serem fechados, as empresas fabricantes costumam desenvolver sistemas de ventilação eficientes para que o usuário não sofra com muito calor e, consequentemente, o equipamento não ficar desconfortável.

De modo geral, eles oferecem mais segurança que os capacetes abertos. São recomendados tanto para uso no perímetro urbano quanto para o uso em rodovias, principalmente durante viagens mais longas.

Há muitos modelos de capacete fechado, como os produzidos pela LS2, Bell, Norisk, AGV, Shark, SHOEI, Givi, Bieffe, Zeus, Fly e outras marcas.

Também é possível encontrar modelos infantis de capacete fechado. Dessa forma, as crianças já vão se habituando desde cedo a fazer uso desse equipamento, que é fundamental para quem anda sobre duas rodas.

O capacete escamoteável

O escamoteável é um capacete híbrido. Também é chamado de articulado. Ele reúne características tanto do capacete aberto quanto do fechado.

Assim, esse tipo permite que a parte inferior do casco seja levantada juntamente com a viseira, oferecendo mais ventilação e liberdade ao rosto do piloto.

O capacete escamoteável é uma solução que oferece ao motociclista o uso de um equipamento fechado ou aberto conforme a ocasião. Dessa forma, o usuário poderá ter mais conforto ou até mesmo tomar um pouco mais de ar sem a necessidade de remover o capacete completo.

É tipo muito versátil, confeccionado por grandes marcas, como LS2, SHOEI, Shark, Norisk, Zeus, Givi, AGV e assim por diante.

Os materiais dos diferentes modelos de capacete

Seja qual for o modelo e o tipo, as empresas fabricantes costumam utilizar materiais similares na produção de capacetes. Os modelos da Fly e Bieffe, por exemplo, são confeccionados em ABS, resina termoplástica que oferece resistência elevada.

Marcas como AGV, LS2 e Fox utilizam fibra de carbono para produzir esses equipamentos. A LS2 costuma confeccionar capacetes com material tricomposto (fibra de vidro, fibra de carbono e kevlar).

A fibra de carbono é uma matéria-prima muito resistente. Já a fibra de vidro é composta por filamentos de vidro muito finos, unidos por poliéster. Kevlar é uma fibra sintética de aramida, é um polímero que resiste bem ao calor.

Conseguiu esclarecer as dúvidas sobre cada tipo? Qual desses modelos de capacete combina mais com você? Deixe seu comentário!

Data de atualização: 07/2018

Adicionar comentário