Receba dicas grátis!

5 curiosidades e novidades sobre o motocross feminino

Zelão 5 curiosidades e novidades sobre o motocross feminino

motocross feminino é uma categoria que vem ganhando cada vez mais adeptas, o poder das mulheres sobre duas rodas mostra que mesmo nas motos mais pesadas elas dominam as técnicas e se equiparam aos homens. Mas a implantação da categoria não foi fácil, inicialmente, as poucas competidoras disputavam campeonatos mistos. Atualmente, ainda são poucos os campeonatos oficiais, mas o número de praticantes só cresce pelo mundo.

Confira algumas curiosidades e novidades sobre o motocross feminino:

O campeonato mundial começou em 2005

O principal campeonato de motocross do mundo organizado ocorre anualmente, é realizado pela Federação Internacional de Motociclismo. Porém, apenas destinou uma categoria às mulheres em 2005, quando foi criado o Women’s Motocross World Championship. O campeonato consagrou os principais nomes do esporte no mundo, como a alemã Stephanie Laier e a italiana Chiara Fontanesi, da KTM e Yamaha respectivamente. Durante o ano ocorrem diversas fases do campeonato em diferentes partes do mundo.

Competições mistas

Quando não existiam campeonatos exclusivamente femininos, algumas mulheres disputavam com os homens. A brasileira Mariana Baldi é uma delas, que antes de 2006 disputava as categorias masculinas pelo país. Ela foi ainda a primeira brasileira a disputar o AMA, Associação Americana de Motociclistas, nos Estados Unidos. Mariana foi ainda a primeira brasileira a disputar o campeonato mundial, em 2014 na etapa da Alemanha, ficando na quinta posição.

Motocross feminino no Brasil

No Brasil, o primeiro campeonato exclusivamente feminino ocorreu em 2010. Atualmente, o campeonato feminino é realizado anualmente, cada vez com mais adeptas. A primeira colocada no ranking nacional de motocross feminino é Maiara Basso, gaúcha de 22 anos, a pilota é destaque desde que começou a competir em 2007.

Roupas e feminilidade

Ser feminina no motocross é totalmente possível, o mercado de roupas e acessórios para mulheres cresce anualmente produzindo peças que se adequam melhor ao corpo. Os tecidos e itens de segurança são os mesmo para homens e mulheres, o que muda no motocross feminino é que elas ganham modelagens exclusivas, que não esconde o formato do corpo. Além da modelagem, as mulheres ganharam estampas especiais, mais femininas e com cores mais vivas. Atualmente, existem marcas exclusivas para as mulheres no motocross, que produzem não só equipamentos, mas adereços para motos e itens de segurança como capacetes e luvas, tudo personalizado.

Divisão de categorias

Enquanto os campeonatos masculinos de motocross são divididos em diversas categorias, o feminino possui apenas uma. A diferença no número de categorias pode ser explicada pela quantidade de mulheres que praticam o esporte, ainda muito inferior aos homens. Assim, enquanto existem diversas categorias como a MX3 de 500cc (motor 2 tempos) e 450 (motor 4 tempos), MX1 de 250cc (motor 2 tempos) e 450 (motor 4 tempos, MX2 de 125cc (motor 2 tempos) e 250cc (motor 4 tempos), entre outras. Enquanto que no motocross feminino há apenas uma categoria.

Com cada vez mais praticantes e reconhecimento pelo mundo, o motocross feminino se tornou reconhecido e a quantidade de campeonatos continua crescendo.

Gostou de conhecer melhor o motocross feminino e quer começar a praticar? Confira algumas dicas para dar os primeiros passos na categoria.

Adicionar comentário