Receba dicas grátis!

4 dicas para viagens de moto em regiões montanhosas

Zelao 4 dicas para viagens de moto em regiões montanhosas

Os motociclistas mais aventureiros gostam de curtir novas paisagens, novas emoções, novos desafios. Entre essas paisagens, sem dúvida, as regiões montanhosas se destacam por causa da altitude e diversidade – e também por causa do simbolismo que carregam, associado ao desconhecido, ao mistério, à espiritualidade (sempre se acreditou, na antiguidade, que os deuses habitavam as altas montanhas).

Confira a seguir quatro dicas para viagens de moto em regiões montanhosas e escolha seu próximo destino!

Chapada dos Veadeiros (Goiás): um parque fascinante

Localizada no estado de Goiás, a Chapada dos Veadeiros é um parque nacional que reúne quedas d’água, cânions, formações geológicas e trilhas dentro do cerrado. Desde dezembro de 2011, foi incluído no Patrimônio Mundial pela Unesco. Quem administra o parque é o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade. Apesar de ser situada administrativamente em Goiás, a Chapada dos Veadeiros também integra Brasília.

O motociclista precisa de disposição para atingir as atrações mais importantes, mas a maior parte das trilhas apresenta nível moderado. Não são apenas as belezas naturais do cenário que atraem os motociclistas – o que faz da Chapada dos Veadeiros uma das melhores opções em viagens de moto em regiões montanhosas é o misticismo que envolve a região: considera-se que ela possui uma energia especial já que é cortada pelo paralelo 14 (linha que também corta a milenar cidade de Machu Picchu, no Peru).

Serra do Rio do Castro (Santa Catarina): versão brasileira dos Alpes europeus

Outra dica para os que gostam de viagens de moto em regiões montanhosas é a Serra do Rio do Castro, cujas curvas lembram bastante as dos Alpes europeus. Ela é cercada pela Mata Atlântica e liga as cidades de Bom Jardim da Serra e Lauro Muller.

O motociclista pode viajar pela SC-430, que fica a mais de 1420 metros de altitude. No alto da serra, fica um mirante que permite uma bela visão do cenário ao longe. É possível também encontrar animais como pacas, macacos, tatus, tamanduás, papagaios, araras.

Apesar de exigir muito fôlego do motociclista e cuidados em dias de chuva, a Serra do Rio do Castro é 100% asfaltada.

Monte Roraima (Roraima, Bolívar e guianense): fronteira entre Brasil, Venezuela e Guiana

O Monte Roraima possui o formato de uma mesa, ou seja, é um tepui, e não está localizado totalmente em Roraima, no Brasil (5%), mas na Guiana, região guianense (10%) e na Venezuela, Bolívar (85%).

O acesso ao monte é fácil pelo lado venezuelano, em Santa Elena do Uiaren, sendo bastante convidativo aos motociclistas. É uma região cheia de formações rochosas e cavernas, cachoeiras e correntes de água. Também possui flora e fauna variadas, tendo entre as espécies animais: o caititu, a paca, a capivara, o veado, o tatu-canastra e outros.

Trata-se, provavelmente, da “Montanha de Cristal” aludida pelo aventureiro Sir Walter Raleigh. Também é o local de nascimento do deus Macunaíma.

Chapada Diamantina (Bahia): dica especial para viagens de moto em regiões montanhosas

Grande região serrana protegida pelo Parque Nacional da Chapada Diamantina. Aí nascem quase todos os rios das bacias do Paraguaçu, Rio das Contas e Jacuípe. Na Chapada Diamantina, estão situadas as maiores altitudes da Região Nordeste:

  • Pico do Barbado;
  • Pico do Itobira;
  • Pico das Almas.

Com fauna e flora diversificadas, abriga 24 municípios e serras que dividem a Bacia do São Francisco e os rios que deságuam no Atlântico. Entre as serras, destaca-se a Serra do Sincorá com suas estruturas erodidas; nessa serra, fala-se que está a Cidade Perdida do Manuscrito 512 da Biblioteca Nacional (onde estariam as Minas de Prata de Belchior Dias Moreia).

O que achou das dicas para viagens de moto em regiões montanhosas? Por que não dá uma de Indiana Jones e aventura-se sobre sua moto em busca da Cidade Perdida? Deixe seu comentário! Deixe uma dica para outros motociclistas!

Adicionar comentário